Tudo Sobre isto Abdominais Oblíquos

Doutorado: Mais Do Que Um Título Acadêmico




ENSP-Fiocruz Apresenta Mestrado E Doutorado Em Bioética


Utilizar serragem em substituição à areia pela fabricação de blocos de concreto ou pela realização de argamassa. Primeiramente, parece mesmo coisa de cientista, gente que quer transpor a barreira do comum. Entretanto lendo bem, com base em regras normativas, o efeito pode ser impressionante e, sobretudo, economicamente divertido. Foi o que fizeram os pesquisadores Luís Alfredo Cotini, Vitor Antonio Ducatti e Flávio Pedrosa Dantas Filho, da Faculdade de Engenharia da Escola Estadual de Campinas (Unicamp).


Referência utilizada para elaborar o conteúdo desta postagem: https://enfermeriainvestiga.uta.edu.ec/index.php/enfermeria/user/viewPublicProfile/33436

Cotini começou os estudos e Dantas deu continuidade, orientado por Ducatti. Hoje um arquiteto da localidade do Vale do Paraíba de imediato utiliza o pó de serra, como componente da argamassa. O utensílio tem se mostrado um isolante térmico bastante capaz na construção civil. E as empresas de imediato estão de olho na novidade.



  • Três Avaliação do Ministério da Educação (MEC)

  • nove Um Dia a Mais 3.9.1 Procurando por socorro

  • Escola de Oxford

  • três Campus 3.Um Manaus



O pó de serra é o que se conhece popularmente por serragem. Para ser usado na fabricação de blocos de concreto ou mesmo na geração de argamassa ele sofre um peneiramento, pra que cada menor resíduo de madeira fique do tamanho de um grão da areia utilizada nos processos usuais.


Depois disso, a serragem passa por um banho de solução alcalina, pra responder bem ao que se chama “pega” do cimento. “A pega é o endurecimento”, Implantação De Big Data . “Algumas substâncias presentes pela madeira inibem este método. http://www.recruitingblogs.com/main/search/search?q=doutorado o bloco feito com pó de serra ter o mínimo de resistência o pesquisador teve que obedecer um limite de substituição da areia utilizada em blocos comuns. Ao invés de cimento, areia e brita (pedra), ISCAP In Portugal com blocos construídos por intermédio do cimento, brita, 50% de areia e 50% de serragem. Imediatamente na argamassa foi possível substituir 100% da areia pelo resíduo da madeira.


“A pedra não é usada na fabricação deste artefato, só o cimento e a areia, que pôde ser substituída na sua totalidade. Segundo Dantas, este instrumento é 3,cinco vezes mais isolante térmico que o concreto convencional. Quer Fazer Mestrado? Ele servirá super bem à aplicação em lajes de cobertura, uma vez que uma grande parcela de calor que entra nos edifícios vem daí. Cotini deu o primeiro passo no estudo e caracterização do utensílio, cuja origem é o processamento de madeira. Depois, Dantas partiu para a bateria de testes.


“Levei o objeto pra uma fábrica de blocos. Testei muitas proporções dele em substituição à areia, até que eu pudesse escolher uma que tivesse respondido melhor tanto à compressão quanto à resistência térmica do material”, diz o pesquisador. Também, feito com o pó de serra, o bloco fica bem mais site com detalhes disto . “Durante a busca conseguimos apagar o peso por volta de 40%, comparando ao bloco feito com areia”, admite Dantas.


Uma desvantagem do bloco ‘alter-nativo para o usado comumente é a diminuição da resistência, Mestrado vinho o pesquisador. “Ele é menos resistente, porém trabalhamos dentro do mínimo acordado por normas técnicas da ABNT, sendo assim, é seguro”, garante. A procura de Dantas levou dois anos até ser concluída e resultou não só em ganhos pra construção civil, mas bem como pro ecossistema.