Como Criar Uma Listagem De Email

Como Fazer Um Blog De Sucesso




Cinco Dicas Pra Deixar Teu Web site Mais Profissional


A Aceleratech, eleita 3 vezes consecutivas a melhor aceleradora de startups da América Latina pelo Prêmio Latam Founders, mudou de residência e de nome esse mês: de Aceleratech, passou pra ACE. O novo recinto, que fica pela rua Paulista (São Paulo), tem quatrocentos m² de espaço e pode abrigar até noventa empreendedores. A inauguração oficial será amanhã (28), porém prontamente é possível examinar imagens da nova sede nas imagens acima. Quem viabilizou a nova sede foi uma organização que participou do programa da aceleradora: a Nosso Capital, especializada em crowdfunding imobiliário. Houve uma captação de aportes e, depois de curadoria da aceleradora, os investidores selecionados poderão utilizar o espaço, e também receberem o regresso do investimento.


O tempo de planejamento pra alteração foi de 5 meses. Em 4 anos de operação, a aceleradora prontamente realizou seis exits (vendas de startups para organizações maiores; no caso da ACE, negócios como Mercado Livre e B2W) e fechou contratos de investimento e sociedade com 75 startups. A ACE foi construída pelos empreendedores seriais Mike Ajnsztajn e Pedro Waengertner.


Antes, os dois imediatamente haviam feito um negócio em parceria: o website de reservas online de restaurantes Zuppa, depois vendido para o Peixe Urbano. Em 2012, eles escolheram se anexar mais uma vez, entretanto para elaborar uma aceleradora a começar por sua experiência em negócios próprios. “Há muitas coisas pela ACE que ajudam os empreendedores, entretanto a gente localiza que o que de fato faz a diferença é o acesso ao capital e ao networking.


A nossa rede é muito legal: temos gente que de imediato fez e vendeu sua empresa, grandes executivos e gente que com expertises bem específicas, sejam daqui ou de outros países”, explica Waengertner. “Mas, se não trazemos os melhores para a aceleradora, nada disso tem êxito. Além da sede em São Paulo, chamada ACE Campus, a aceleradora irá abrir filiais em Curitiba, Goiânia e Rio de Janeiro.


A ideia é que esses novos locais estejam prontos no segundo semestre de 2016 - eventualmente, cerca de outubro. Waengertner conta quais tipos de startups atraem mais a atenção da ACE. ], que são a moda da vez e não à toa, pelo motivo de temos diversos desafios nesta área. Assim como nos interessamos por mercados mais usuais e com várias ineficiências, como educação e saúde.


  1. Descomplicado de perder informações

  2. quatro - Seleção parceiros que complementem o teu serviço

  3. 8º Usando uma Conta Seguimentada no Twitter

  4. 2300 Gadget Gadget talk 2301

  5. Julie Hagata falou



Entretanto, ele ressalta que isto não ou melhor que a aceleradora não considere todos os tipos de negócio. “Como o Brasil é um meio ambiente muito jovem, não temos um volume gigante de empresas, como ocorre nos EUA. Lá, isso permite elaborar aceleradoras focadas em qualquer setor específico. Quando temos uma startup que se encaixe nessa situação, gostamos de fazer parceria com grandes corporações, já que ela pode acudir esse novo negócio diante de um mercado ainda imaturo”.


Estas corporações acrescentam, a título de exemplo, a Algar Telecom e a Enel Energia. A Aceleratech, eleita 3 vezes consecutivas a melhor aceleradora de startups da América Latina pelo Prêmio Latam Founders, mudou de moradia e de nome esse mês: de Aceleratech, passou para ACE. O novo recinto, que fica pela estrada Paulista (São Paulo), tem 400 m² de espaço e poderá abrigar até 90 empreendedores.


A inauguração oficial será amanhã (28), porém já é possível atribuir fotos da nova sede nas imagens acima. Quem viabilizou a nova sede foi uma organização que participou do programa da aceleradora: a Nosso Capital, especializada em crowdfunding imobiliário. Houve uma captação de aportes e, após curadoria da aceleradora, os investidores selecionados poderão utilizar o espaço, além de receberem o retorno do investimento. O tempo de planejamento para a transformação foi de 5 meses.


Em quatro anos de operação, a aceleradora já realizou 6 exits (vendas de startups para empresas maiores; no caso da ACE, negócios como Mercado Livre e B2W) e fechou contratos de investimento e nação com setenta e cinco startups. A ACE foi construída pelos empreendedores seriais Mike Ajnsztajn e Pedro Waengertner. Antes, os 2 já haviam feito um negócio em parceria: o web site de reservas online de restaurantes Zuppa, depois comercializado pro Peixe Urbano.


Em 2012, eles optaram se introduzir mais uma vez, contudo pra gerar uma aceleradora a partir de tua experiência em negócios próprios. “Há várias coisas pela ACE que ajudam os empreendedores, todavia a gente descobre que o que de fato faz a diferença é o acesso ao capital e ao networking. A nossa rede é muito bacana: temos gente que de imediato fez e vendeu sua organização, grandes executivos e gente que com expertises bem específicas, sejam daqui ou de outros países”, explica Waengertner.